segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Posted by Diogo Campos |
Arquitetos e decoradores precisam criar uma imagem focalizada das preferências de design de seus clientes

Decoradores são responsáveis ​​por projetar espaços internos que combinam estilo artístico e funcionalidade, respeitando o orçamento e gosto individual. Ao escolher tecidos corretos, mobiliário e paletas de cores, um decorador de interiores pode transformar um local simples em uma casa perfeitamente desenhada e que se encaixa na personalidade do proprietário.

Em muitos casos, o designer faz papel de psicólogo, pois quase sempre os clientes são tomados por uma sensação de insegurança e esse detalhe pode atrasar obras ou reformas. Objetos decorativos, móveis, plantas e tantos outros detalhes podem enriquecer um ambiente e, se pesquisados com cuidado, até de maneira bastante econômica.

Para você não errar na seleção deste profissional, é necessário ficar atento a algumas características. Designers de interiores precisam possuir excelente comunicação e habilidades de atendimento ao cliente, pois são os responsáveis em “dar vida” àquilo que a gente nem sempre consegue transmitir facilmente. Um profissional experiente é capaz de determinar o que uma pessoa precisa em um nível prático e artístico, além de considerar seus gostos pessoais, enxergando detalhes que nós mesmos não conseguimos observar. Mobiliário tropical ou country? Estilo tradicional ou moderno? Existem crianças no local? E animais? Assim, os designers conseguem transformar a mente indecisa de um cliente em respostas, levando-os a realização de um sonho.

Diversos decoradores tendem a se especializar em um determinado campo do design. Enquanto alguns podem se especializar na criação de interiores luxuosos para as casas de pessoas com condições financeiras privilegiadas, outros podem se concentrar em escritórios comerciais ou industriais. Contudo, independentemente da especialidade do profissional ou do estilo do ambiente, atualmente todos desejam ao menos preparar o espaço para  a presença de um ar condicionado no momento da realização da obra. Pensando nisso, é preciso, primeiramente, identificar qual o modelo ideal para o espaço em que este aparelho será instalado. Esta dica é importante, pois muitos decoradores se esquecem que o objetivo do ar condicionado de climatizar o ambiente, considerando apenas a estética dele em detrimento da sua função. “Antes de adquirir o ar condicionado indicado pelo decorador, é essencial confirmar se o mesmo será também funcional, analisando o tamanho do local a ser refrigerado, a quantidade de pessoas que circulam no ambiente e de equipamentos elétricos, além de fatores externos, como, por exemplo, a incidência solar”, aponta Paulo Regis Moreira, Gerente de E-Commerce da Resende Ar Condicionado. “Desta forma, procure sempre a informação de uma empresa especializada da área, pois ela irá orientá-la na escolha do ar condicionado correto para a sua obra, considerando também o seu custo-benefício”, completou.

Alguns escritórios de arquitetura formam parcerias com outros profissionais para que eles sejam capazes de oferecer aos clientes um pacote completamente simplificado com base em suas necessidades. Portanto, a última dica é saber se o seu decorador possui bons contatos com as indústrias de pintura, mobiliários e tecidos, pois isso pode permitir que você obtenha melhores preços e serviços mais rápidos, evitando, assim, que a concretização da sua tão sonhada obra não acabe se tornando um verdadeiro pesadelo.


0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós!