sexta-feira, 14 de junho de 2013

Posted by Diogo Campos | File under : , ,

   Já pensou em trazer de volta aquele móvel velho, a poltrona do vovô ou o aparador herdado da família? Renovar é uma arte que, para ser executada, exige dedicação, criatividade, envolvimento e, principalmente, a capacidade de vislumbrar beleza onde os outros já não a percebem. Gostou da ideia? Acompanhe três projetos de restauração e clique nas imagens para ampliar a transformação.

Marcas do tempo

A arquiteta  Erika Karpuk não nega suas origens russas nem mesmo ao reaproveitar algo que já não tem uso. “Eles são especialistas neste campo”, revela. Quando encontrou esta cadeira de 1950, apaixonou-se de imediato. “Ela foge do tradicional da época por ser em ferro, e não em madeira.”


Para Erika, a beleza de um móvel pode vir das marcas deixadas pelo tempo. Em toda peça que restaura, ela faz questão de manter algumas características. Neste caso, os braços e a pintura permaneceram inalterados. “A cadeira já remete a um momento de descontração. Por isso, imagino que estas marcas sejam o reflexo de histórias vividas com ela”, conclui.

O que foi feito: como não queria esconder a idade do objeto, ela optou por um tecido fino, importado da Espanha, para refazer o estofamento. A escolha criou um contraste entre passado e presente, acrescentando charme e sofisticação à composição.

Faça você mesmo

As técnicas feitas à mão também podem ser uma solução ao restaurar. Neste cantinho, o clima relaxante foi pontuado justamente pela rusticidade do oratório, renovado pela artesã Roseli Ortenzi. “Ao recuperar uma peça, penso em criar algo charmoso sem perder o toque de simplicidade.”


A prática de renovar peças pode se transformar em hobby, mas tudo vai depender da capacidade e interesse em colocar a mão na massa. Aqui, a renovação foi executada com ferramentas e materiais fáceis de encontrar no mercado, como tintas, pincéis e vernizes.

O que foi feito: o revestimento anterior, em madeira laminada, foi recoberto utilizando diferentes técnicas artesanais, que incluem a pátina e o uso de géis envelhecedores. Para completar, a peça ganhou iluminação interna, que destaca os objetos no interior do oratório.

Contemporaneidade e estilo

Obter um resultado que impressiona é algo já esperado quando se trata da designer de interiores Neza Cesar, uma especialista em renovações. Um exemplo é esta poltrona, que foi “adotada” por seu cão Satya como seu cantinho particular. “Como ele ficava na poltrona o tempo todo, foi preciso renová-la”, conta.




Durante a reforma, nem sempre um móvel precisa ficar idêntico ao original. Na nova versão, a poltrona migrou de um tecido florido para um impactante modelo dourado e cinza, mantendo seus ares de época – com capitonês e cabeceira alta –, mas completamente integrada a uma decoração contemporânea.

O que foi feito: a designer, que possui um estúdio próprio de restauração de móveis, optou por impermeabilizar o tecido novo. A técnica garante a durabilidade e facilita a limpeza sem alterar as características originais de cor, toque e brilho 

  via: portal da decoração


Espero que tenha gostado, aproveita essas dicas e com sua criatividade monte aquele lugarzinho na sua casa que você sempre sonho!!

Um comentário:

Seu comentário é muito importante para nós!